sexta-feira, 28 de outubro de 2011

UMA PINTORA CIGANA :LOLA FERRERUELA...








A ARTISTA PLÁSTICA CIGANA EM SEU ATELIER






 LOLA FERRERUELA-AUTO-RETRATO.


  Esta jovem artista plástica nasceu na cidade espanhola de Ávila em 1963,em uma família cigana,  de Medina del Campo. Atualmente reside em Málaga,onde tem seu atelier.                                                                                                           Os lugares que tenham sido, previamente, locais de meditação, ou que tenham sido usados para orar em nome de Deus, são os preferidos por Lola Ferreruela para mostrar o seu trabalho ao  público. 

A artista de Ávila fica satisfeita de seus quadros serem exibidos

no claustro do Centro Integrado Cultural "Isabel , a Católica", construído sobre o que já foi o Convento de San José, e em suas próprias palavras sua inspiração vem :" Do céu e da natureza..."

Esta mulher não é  indiferente ao mundo, pois que sente paixão por tudo que foi criado e dotado de vida. Seus quadros com círculos de cor, girando e entremesclándo-se entre si, são uma metáfora do curso da vida, da fusão do homem com o Cosmos, da profunda necessidade de encontrar uma harmonía universal. 



A positividade é detectável em toda a obra de Lola Ferreruela, em que a artista usou cor e ,tem redobrado os esforços neste sentido, a fim de "obter o melhor dos seres humanos, tanto para mim e para outros aspectos dos seres sencientes do mundo de hoje... Nós produzimos a fadiga, o que me leva a empreender uma luta incessante através da cor para transmitir positivismo. "
Geometria é um dos elementos utilizados pela artista em várias de suas séries, portanto, em uma delas, através de ritmos marcados por círculos de tamanhos diferentes, ao mesmo tempo é uma homenagem às quatro estações e, aos elementos como água ou ar. Involuntariamente mostra seus sentimentos para com a humanidade e especialmente para com as crianças.



"Lola tem  sublimado as raízes mais profundas das energías artísticas de sua estirpe cigana. Com sua pintura classificada pelos  entendidos como uma forma de expressionismo abstrato, rompeu com   moldes genéticos para abrir grades  floridas,  deixando  entrar os ventos do norte .Formoso lamento ritmado... 

Francisco Carrillo

“Lola Ferreruela tem seus olhos abertos para o sofrimento e a alienação, porém anseia  a liberdade, a concórdia e a tolerância. Sua obra é um grito apaixonado, moderado e sutil outras vezes, em defesa da vida e da pintura, melhor ainda, da inextrincável ligação do binômio que forman Arte e Vida.”

Enrique Castaños


Nenhum comentário:

Postar um comentário