sábado, 12 de novembro de 2011

GUIOMAR NOVAES, A MAIOR PIANISTA BRASILEIRA...


A PIANISTA E UMA DE SUAS FILHAS...

QUANDO AINDA MOCINHA...



Anna de Carvalho Menezes Novaes, sua mãe, foi a principal figura na formação da personalidade musical de Guiomar Novaes.
Anna era pianista e compositora, uma figura religiosa e culta que acompanhou, incentivou e abençoou a carreira da filha
enquanto pôde.


GUIOMAR E SEU MARIDO VIVERAM UM INTENSO E APAIXONADO AMOR DESDE A IDADE DE TREZE ANOS,ELA E,DEZESSETE ,ELE... SE CONHECERAM QUANDO AMBOS ESTUDAVAM MÚSICA NO CONSERVATÓRIO.A MORTE DO ADORADO ESPOSO DEIXOU-A 
TRISTE E SAUDOSA PARA O RESTO DA SUA VIDA...(ELE FALECEU 15 ANOS ANTES DELA.)
TIVERAM DUAS FILHAS.

FOTO DO AUGE DE SUA CARREIRA...


Guiomar Novaes
(Pianista brasileira)

28-2-1894, São João da Boa Vista (SP) 
7-3-1979, São Paulo (SP)




Como explicar o talento musical de uma pianista que começou a tocar aos 8 anos já com absoluto domínio da técnica, com poesia e precisão? Guiomar Novaes, a maior pianista brasileira e uma das maiores celebridades nos meios musicais da Europa e dos Estados Unidos no início do século XX, transfigurava-se de tal modo ao piano, tocando de forma arrebatadora, como se estivesse improvisando, que diziam parecer estar em transe ou ser a encarnação de um grande artista. Para alguns, sua genialidade era um mistério psicológico, um milagre musical. "Toca como se algum espírito estivesse soprando em seu ouvido os segredos mais profundos de toda a harmonia", escreveu um crítico do Times, dos Estados Unidos. Nascida no interior de São Paulo, Guiomar cresceu em meio a uma família de 19 crianças e num ambiente religioso. Menina, impulsionada pelo som do piano tocado pelas irmãs mais velhas, esperava que elas deixassem o teclado para sentar-se ao banquinho e tocar até "os dedos doerem". Antes de aprender a ler e a escrever, dominou as notas. Seu primeiro professor foi o paulista Eugênio Nogueira e, mais tarde, o italiano Luigi Chiaffarelli, com quem realizou suas primeiras apresentações, os saraus musicais, em São Paulo e, depois, no Rio de Janeiro. Em 1909, aos 15 anos, partiu para a Europa para tentar uma vaga no Conservatório de Música de Paris. Avaliada por um júri formado por célebres músicos, como Claude Debussy, Moszckowski, Widor e Lazare-Lévy, foi apontada como a candidata com os melhores dotes artísticos e obteve a vaga. No conservatório, estudou com o húngaro Isidore Phillip e conquistou o primeiro prêmio ao concluir as provas finais, em 1911, com a execução da Balada, de Chopin. Poucos meses depois de graduar-se, projetou-se no mundo musical europeu. De Paris, realizou concertos em Londres, Itália, Suíça e Alemanha. Com o advento da Primeira Guerra Mundial, mudou-se para os Estados Unidos, onde, a partir de 1915, ascendeu profissionalmente numa trajetória rara. Desde o começo uma revelação, permaneceu 62 anos brilhando nos palcos. Foi especialmente genial ao interpretar Schumann e Chopin. Além de ter sido grande divulgadora da obra de Heitor Villa-Lobos no exterior.





JÁ NO FINAL DA VIDA...

GUIOMAR NOVAES FOI  CONSIDERADA A MAIOR                                                                 PIANISTA DO INÍCIO DO SÉCULO XX




GUIOMAR COMPÔS ESTA VALSA AOS 9 ANOS...








sexta-feira, 4 de novembro de 2011

JUANA MARTÍN MANZANO:MULHER CIGANA E FAMOSA DESENHISTA DE MODA ...







"Nunca se me ha pasado
por la cabeza que para ser
famosa tuviese que dejar de
ser gitana..."




La diseñadora Juana Martín tras recibir la Fiambrera de Plata del Ateneo de Córdoba.
Foto do dia em que recebeu um dos muitos prêmios em sua carreira...


Juana Martín

"En cada traje hay que volcarse. Me gusta, dentro de la elegancia y la sencillez, la moda muy femenina. Cada mujer tiene un mundo,un carácter, una forma  de expresarse y de vestir; así que, para no disfrazarla, hay que estudiarla previamente. En el primer contacto
siempre charlamos un par de horas."(Juana Martín, a respeito do que faz...)



Juana nasceu em 1974,em Córdova numa família cigana.E,desde os 5 anos costura e desenha. 
Seu atelier ocupa o segundo andar da casa da família.No primeiro piso sua loja de modas se reparte entre a venda de trajes típicos do flamenco,alta costura , vestidos de noiva e prêt-à-porter.



Las ministras de Sanidad y Cultura, la diputada Carmen Calvo y la diseñadora Juana Martín. | Madero Cubero
Las ministras de Sanidad y Cultura, la diputada Carmen Calvo y la diseñadora Juana Martín. | Madero Cubero
CÓRDOBA | Galardones en ocho categorías diferentes

González-Sinde entrega los premios a la cultura gitana

La ministra de Cultura, Ángeles González Sinde, ha participado este jueves en la entrega de estos galardones que han coincidido con la celebración en Córdoba de la II Cumbre Europea sobre la Población Gitana.

Em seu atelier, limoeiros, gerânios, palmeiras,jardins e fontes se entrelaçam com a luz inconfundível  da Andaluzia, a tranquilidade,o ruído da água e o som de alguma voz distante de alguém da família. Este é o lugar onde a designer trabalha, sempre ao ritmo do flamenco. Apesar de afirmar que toda a moda está inventada, seus funcionários asseguram que esta jovem segue a  inspiração do momento.Segundo ela devido às suas origens  gitana e cordovesa, o ambiente, a luz e a vida que observa quando chega à janela  tem  uma grande influência nas suas criações.



" Para mí ser gitana es todo. El respeto, un saber estar, la familia, el cariño, el apoyo de unos a otros, el vivir día a día. He sido criada en un ambiente tradicional al máximo y me gusta. Si empiezas a no darle importancia a los valores, nuestra raza se perdería. Intento hacer ver esa parte positiva que
hay en el hecho de ser gitana. He luchado por mi trabajo y por demonstrar que nunca he dejado de serlo. "

Juana Martín foi tambiém uma das protagonistas do livro  50
Mujeres Gitanas en la Sociedad Española (2003) coeditado pela
Fundação Secretariado Gitano e o Instituto da Mulher.Ela  dedica parte de seu tempo ao ensino de costura e desenho de moda para vinte meninas ciganas.Também é membro atuante ( exerce a função de tesoureira ) da Asociación Gitana Panyabi .

Juana, antes de ser desenhista de moda é cigana. Se tivesse que renunciar a sua cultura para ter um nome no mundo da moda, se negaría,segundo suas palavras. Adora seu povo,sua família e a música.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

MARIA ISABEL PANTOJA:CANTORA,ATRIZ, DANÇARINA DE FLAMENCO DE ORIGEM CIGANA!


















Maria Isabel Pantoja Martin nasceu no dia 02 de agosto de 1956 em Sevilha, no número 8 da rua Juan de Solis Diez , situada no distrito de San Gonzalo, mais conhecido como "el Tardon", perto de Triana. Seu avô paterno era "El Pipono de Jerez", cantor cigano. Seu pai, Juan Pantoja, que foi apelidado de "Chiquetete", fazia parte do "Los Gaditanos", que se tornou famoso nos anos 50  com a música "Que bonita Que es mi niña". Juan Pantoja escreveu letras para alguns "fandangos". Ele era muito respeitado dentro do mundo artístico e do Flamenco, por seu talento. Juan Pantoja era casado com uma dançarina de flamenco chamada Ana Martin. Ambos trabalhavam com freqüência com Pinto Pepe e com" La Nina de los Peines ". Na verdade esse dois se tornaram os padrinhos de seu casamento. Mais tarde, Ana Maria fez parte  do grupo "Juanita Reina  ",que era dos dois dançarinos. Do casamento nasceram quatro filhos: Bernardo, Maria Isabel, conhecida como Maribel, Juan e Agustin. Eles passaram por grandes dificuldades financeiras. Tanta era a sua crise financeira que a mãe de Isabel tinha que vender frutas e legumes em um mercado local perto de sua casa, em Sevilha. Isabel imitava  a mãe, quando  a via dançar e cantar.Isabel tinha apenas sete anos quando pisou em um palco. Foi em Sevilha, no teatro "San Fernando",e o evento foi uma homenagem à "Juanito Valderama" e "Dolores Abril", num show de  Juan Pantoja . Como  presente por seu desempenho, Isabel  ganhou três balões de gás.
Seu pai ficou doente com hepatite. Era o ano de 1969. Isabel foi para Palma de Mallorca nas férias de verão, com seu avô. Isso ajudou em casa, especialmente porque era  uma boca a  menos  para alimentar.Nesta ocasião, o avô de Isabel ajudou-a na obtenção de um contrato com a família  de Antonio Cortes,El Chiquitete,e sua esposa Amparo.  O titular do Tablao" El Rombo", pagou-lhe 500 pesetas diárias. Após apenas uma semana como dançarina, Isabel tornou-se uma das cantoras. Seu repertório era limitado e apenas  coloria  as versões com um toque flamenco, de hits bem conhecidos na época, como "Gwendolyn", de Julio Iglesias e "Madrecita Maria del Carmen", de Manolo Escobar ...
A menina  se transformou  em uma jovem  mulher , sem ter  desfrutado sua infância. Ela mal tinha brincado  com meninas de sua idade. Ela costumava ir à escola e assistir aulas de dança e canto.Seu pai  veio a falecer algum tempo depois, sem ver o sucesso da filha.
Maria Isabel tornou-se uma cantora famosa  graças ao esforço que fez para progredir na carreira, tendo sempre a ajuda de sua família.Foram tempos bem difíceis para ela,sua mãe e seus irmãos.  
 Em 1980 conheceu o toureiro Francisco Rivera, por quem se apaixonou. Foi um caso de amor recíproco, à primeira vista.
O casamento aconteceu em Sevilha,em 30 de abril de 1983.Foi considerado o casamento do ano pela imprensa.A igreja ficou cercada por milhares de pessoas que queriam ver os noivos famosos.Tiveram somente um filho,que nasceu em 9 de fevereiro do ano seguinte:Francisco José.
Os próximos meses foram cheios de paz e felicidade para o casal Entretanto,essa felicidade durou pouco. Em 26 de setembro de 1984 Francisco Rivera ,"Paquirri," foi morto por um touro chamado "Avispado". Era a sua última tourada da temporada espanhola, e ele não imaginava que o destino tinha determinado que esse  seria o último dia de sua vida. 
O desepero da cantora foi terrivelmente triste e durante mais de um ano  deu, apenas, uma entrevista,e não fez nenhum espetáculo, tamanha era sua dor. 
Em 1990 fez um filme"Yo soy Esa",  que foi sucesso de bilheteria,de cujas músicas foi gravado um álbum:Canções Espanholas.Em 1991 fez o principal papel no filme "El Dia Que Yo Naci ,interpretando mais do que cantando.
Em 1996 adotou uma menina peruana,que lhe deu novas perspectivas na vida e a tornou mais feliz.Embora diga que vai parar de cantar,Maribel continua, ainda, na sua carreira bem sucedida





[YO SOY ESA (Poster Film)]


[EL DIA QUE YO NACI {Cartaz do Filme}]



EXTRAÍDO DE:   http://www.reina-de-la-copla.com


IMAGENS DO GOOGLE.